segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A OBRIGATORIEDADE DA ESMOLA

Este tema é meio polêmico, mas vamos lá...

Neste mundo competitivo em que vivemos, pessoas com uma qualificação razoável estão encontrando dificuldade no mercado de trabalho.

Imagine aqueles que não têm qualificação. Acredito que muitos até sejam realmente pessoas dispostas a trabalhar, mas não conseguem trabalho.

Alguns, enxergam no trabalho informal, como por exemplo, os "guardadores" de carros, uma solução para seus problemas. Vou um pouco mais além, e me refiro também a outros tipos de pessoas, que vivem pedindo dinheiro pela rua.

Tenho o hábito de andar muito a pé, e fico surpreso com a quantidade de vezes que sou abordado por alguém, com as mais fantásticas estórias, tentando conseguir algum dinheiro.

A coisa está ficando tão absurda, que quando você não dá dinheiro, ou não aceita o "serviço" que lhe oferecem, você ouve algum tipo de crítica ou até um insulto. Tem gente que ainda quer estipular qual o preço a cobrar pelo "serviço" prestado.

Sei que em algumas capitais do Brasil, os abusos vão muito mais além.

Parece que ter disponibilidade de dinheiro para dar para estas pessoas se tornou uma obrigação (como se já não bastassem estes impostos abusivos e absurdos cobrados pelos governos).

Resolvi fazer uma conta, muito "por cima", para ter uma idéia de quanto pode faturar um "guardador" de carro que suponhamos, tome conta de 10 carros por hora, e para cada carro receba cerca de 50 centavos, trabalhando 10 horas por dia e 25 dias por mês.

Dez carros por hora a 50 centavos cada um dá R$ 5,00. Em um dia de 10 horas dá R$ 50,00. Em 25 dias de trabalho dá R$ 1.250,00 livres de qualquer imposto. Nada mal hein!

Hoje em dia, com o amplo uso do cartão de crédito/débito, não existe motivo para se andar com dinheiro, e quando chega alguém pedindo uma "ajudinha", lá estamos escutando uma "bobagem" porque não temos um "trocado" para dar.

Você consegue por um instante, imaginar o dia em que "pedintes" andarão com máquinas de cartão de crédito para lhe pedir um "trocadinho"? Fantasioso demais? Espere só para ver.

Compartilho da opinião de que dar esmola é perpetuar a miséria. Enquanto existir alguém dando esmolas, sempre terá alguém pedindo. É inegável que em nosso país existam pessoas em estado de miséria, precisando de ajuda, contudo, há maneiras adequadas de colaborar com elas.

Se você deseja ajudar de verdade, existem algumas entidades sérias, para as quais você pode fazer doações, que serão revertidas em favor de quem realmente precisa.

Quero deixar bem claro que nada tenho contra estas pessoas, no entanto, já estou de "saco cheio" de ouvir "bobagem" só porque não costumo carregar dinheiro comigo.

Nenhum comentário: