quarta-feira, 2 de março de 2016

QUAL É A SUA RELIGIÃO ?


Todas as vezes que me perguntam qual é minha religião, eu respondo que entendo que Deus é algo tão imenso, que jamais caberia em uma única religião.

Reflita um pouco sobre esta frase que acabou de ler...

Mais do que nunca, o fanatismo e a intolerância religiosa estão ganhando terreno no Brasil.

Em junho/2015 li em um dos grandes jornais de São Paulo, uma reportagem que falava que uma garota de 11 anos de idade foi apedrejada na cabeça por dois fanáticos, quando ela saía de um culto de candomblé no Rio de Janeiro.

Há algum tempo, uma pessoa da minha família sofreu um acidente e fraturou o braço, e ouvimos de uma pessoa, que isto aconteceu porque não éramos da mesma religião que ela. Fiquei pensando... Quer dizer que aqueles que frequentam a religião desta pessoa não sofrem acidentes e não morrem? Simplesmente ridículo e absurdo.

Outra pessoa que estava tentando me convencer a mudar de religião me alertou: "somente cento e poucas mil pessoas serão salvas", e estes seriam os da religião dela. Lembrei-a que o número de adeptos da religião dela no Brasil ultrapassava os cento e poucos mil, e pedi explicações. Até hoje aguardo uma resposta.

Uma vez, quando passeava de moto à noite em São José dos Campos (SP), fui abordado por um grupo de "fiéis" no semáforo do cruzamento da Rua Paraibuna com a Avenida João Guilhermino. Eles tentaram a todo custo me fazer aceitar um convite para ir no culto deles. Quando viram que eu definitivamente não iria, começaram a gritar para mim que eu era um pecador, e era por este motivo que eles choravam por mim! Chorar por mim? O que é isso?

Já tive a oportunidade de frequentar religiões diferentes, e dentro da experiência que tive, ficou extremamente claro para mim que aqueles que mais querem se fazer de "santos", são os piores.

Negocia-se com o nome de Deus. Usa-se o nome de Deus para ferir direitos e liberdades. Pratica-se a discriminação de forma descarada, e muitos outros absurdos em nome de Deus. Todas estas são atitudes nada cristãs, praticadas por estes hipócritas.

A quantidade de vezes que ouço o nome de Deus ser usado por estas pessoas, para justificar as mais absurdas atitudes, é simplesmente ultrajante.

Já perdi a conta das vezes que li a Bíblia do início ao fim, e confesso que não me lembro de encontrar uma só passagem em que Jesus Cristo discriminava os outros pela religião que professavam, ou por qualquer outra coisa que fosse. Sua palavra era para todos.

Qual é a minha religião?

Não importa a religião que professo... O que importa são as minhas atitudes e minha consciência em relação aos atos que pratico.

( Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

Nenhum comentário: