terça-feira, 25 de outubro de 2016

O ROEDOR DE CORDA


Você sabe o que é um "roedor de corda"?

Roedor de corda é o indivíduo que combina alguma coisa com você, mas depois te deixa na mão.

Só você faz a sua parte. A outra pessoa não faz nada ou "te larga na mão" no meio do caminho.

Às vezes é uma coisa sem importância, e às vezes a coisa é mais grave.

Infelizmente eu conheço vários deles e confesso que aqui no Brasil, uma das coisas que impera é o hábito de "roer corda".

No exterior o brasileiro é mal visto de muitas maneiras, e umas delas é exatamente o aspecto de deixar as pessoas na mão e/ou não cumprir acordos.

Faz algumas semanas eu estava participando de um "webinar" promovido por um grande empresário dos Estados Unidos, quando no meio da apresentação ele perguntou: do quê você não gosta?

Imediatamente, um dos participantes respondeu que não gostava de brasileiros, e deu vários motivos, dentre eles o hábito de "roer a corda". Inclusive esta expressão eu peguei emprestado dele, pois ela não existe aqui no Brasil.

O palestrante sentiu um certo desconforto, mudou de assunto e seguiu a palestra.

Coincidentemente, os "roedores de corda" fazem a mesma coisa quando são questionadas sobre o motivo pelo qual não cumpriram o que combinaram. Mudam de assunto, disfarçam ou o que é pior, mentem. Que fique claro que não estou querendo comparar o palestrante com um "roedor de cordas".

E por quê eles agem assim?

Alguns porque já são naturalmente pessoas de má fé. Outros porque são covardes, e os motivos, sempre negativos, são vários outros.

Sei que somos seres imperfeitos, que estamos na vida para evoluirmos, e quem nunca "pisou na bola" antes, que "atire a primeira pedra".

Contudo, quando maus hábitos são praticados com frequência, além de serem bem desagradáveis, prejudicam muita gente ou quem confiou no "roedor".

Você tem o hábito de deixar os outros na mão? Com que frequência?

Consegue voltar atrás e desfazer o mal que fez a alguém? Ou nem se preocupa com isto?

Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho

Imagem de atribuição CC0 obtida no site Pixabay.

Nenhum comentário: