segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

QUANDO ME AMEI DE VERDADE


Algumas pessoas atibuem a autoria do texto a seguir a Charles Chaplin, mas na verdade ele foi traduzido e adaptado do livro de Kim e Alison McMillen. Estou citando-o aqui pois com certeza, seu conteúdo foi mais um dos inúmeros aprendizados que tive durante este ano.

"Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E, então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome... AUTO-ESTIMA.

Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades. Hoje sei que isso é... AUTENTICIDADE.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é... RESPEITO.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento . Hoje chamo isso de... AMADURECIMENTO.

Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável ... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama... AMOR-PRÓPRIO.

Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo. Hoje sei que isso é... SIMPLICIDADE.

Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muito menos vezes. Descobri a... HUMILDADE.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... PLENITUDE.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada. Isso é.... SABER VIVER."
( Foto: Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

CONTROLANDO



Recebi o texto a seguir em uma mensagem de Natal. Para mim, tem tudo a ver com o que aprendi este ano com meus cursos de PNL:

"Controle seus pensamentos pois eles se tornam palavras.
Controle suas palavras, pois elas se tornam ações.
Controle suas ações, pois elas se tornam hábitos.
Controle seus atos, pois eles se tornam caráter.
Controle seu caráter, pois ele se torna seu destino..."

(Autor desconhecido)

Feliz Natal e Próspero 2009 !
( Foto: Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

ENGRENAGENS

Muitas vezes as coisas estão tão evidentes em nossa frente, são tão óbvias e nós nem percebemos.

Esta semana tive mais uma grande lição em minha vida.

Fazendo uma analogia, percebi que nossos relacionamentos, quer sejam de amor ou amizade, funcionam exatamente como as engrenagens de uma máquina.

Existem algumas engrenagens que quando são ajustadas muito distantes umas das outras, perdem o contato e deixam de atuar, perdendo o sentido de estarem ligadas umas às outras. Em nossa vida, se não temos um contato mais próximo com as pessoas, deixamos de interagir com elas e com o tempo passamos a dar mais atenção às outras pessoas que estão mais próximas de nós. Pode até ser que algumas destas pessoas com quem perdemos contato sejam pessoas muito importantes para nós, digo, são pessoas com as quais nunca vamos perder contato, contudo estão sempre distantes.

Existem algumas engrenagens que quando são ajustadas extremamente próximas umas das outras, em um primeiro momento funcionam em um encaixe exato, sem folgas, contudo, com o passar do tempo, esta proximidade extrema faz com que uma engrenagem comece a desgastar a outra, muitas vezes deixando marcas definitivas e até estragando a outra para sempre. Trazendo esta visão para nossos relacionamentos, temos exatamente a mesma situação quando ficamos próximos demais de algumas pessoas e inicialmente pensamos que tudo é perfeito, mas com o tempo, a falta de espaço começa a "sufocar" um e o outro. Como conseqüência temos desde pessoas que não se suportam mais, deixando de se ver ou se falar para sempre, até pessoas que são obrigadas a se aturar por absoluta falta de opção.

Contudo, existem aquelas engrenagens que têm seu ajuste perfeito, em uma distância adequada, que permite um longo período de funcionamento sem qualquer necessidade de uma manutenção mais séria, bastando apenas colocar um pouquinho de graxa ou óleo de vez em quando. Este é o grande desafio dos relacionamentos em nossa vida. Precisamos encontrar a distância correta de ajuste entre nós e as pessoas que nos cercam para que sempre seja possível "funcionar" com o menor número de "correções" possível.

Às vezes nosso coração deseja que o contato seja mais próximo, mas mesmo sabendo que é extremamente difícil, o bom senso precisa prevalecer sobre nossas emoções, evitando desta forma perdas definitivas. Impedir que nossos caprichos insatisfeitos afetem nossa percepção, também é fundamental. Como escreveu William Shakespeare: "Depois de algum tempo você aprende a diferença... A sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma".

Ficar atento às nossas atitudes e controlar sempre nossas emoções deve ser um bom começo para ajustarmos nossas distâncias.

Adapto a seguir um pequeno trecho de um texto da REVISTA DE PSICOFISIOLOGIA (publicação de 1997) que fala sobre controle emocional:

"O objetivo que devemos atingir é o equilíbrio mental e psicológico não a eliminação das emoções - todo sentimento tem seu valor e sentido. As pessoas não precisam evitar sentimentos desagradáveis, pois eles podem contribuir para uma vida criativa e espiritual. Só devemos impedir que eles carreguem "morro abaixo" todos os demais estados de espíritos agradáveis".

Mais uma coisa que me vem a cabeça neste instante é outro pequeno trecho de uma mensagem que se chama CONTROLE AS EMOÇÕES, que foi ditada pelo espírito ALO e psicografada pelo médium RUI SOUZA:

"Controle tuas emoções, use em tudo a consciência
Não te empolgues com palavras, e com falsas aparências
Observe com teus olhos, para poder ter certeza"

É isso aí! Que Deus nos ajude a encontrar nossos "ajustes" perfeitos.

Boa sorte... SEMPRE!!!
( Texto e foto: Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

FAZENDO UM NATAL DIFERENTE







Há algumas semanas atrás recebi um e-mail de um amigo motociclista, convidando-me para participar de um evento de doação de brinquedos em uma comunidade carente na cidade de Caçapava/SP. Seria como uma festa de Natal para as crianças (aproximadamente 110 crianças).

Como gosto de estar sempre envolvido em atividades que de alguma forma tragam ajuda às pessoas, decidi me juntar ao grupo. Além do mais, seria a primeira vez que participaria de um evento de Natal.

Alguns dias antes já havia providenciado vários brinquedos para a festa de Natal. Faltando apenas dois dias para o evento, convidei mais amigos para irem junto comigo na distribuição dos brinquedos. Eles também providenciaram presentes para as crianças.

No dia 14/12/2008 nosso grupo se juntou ao pessoal de uma entidade religiosa de São José dos Campos/SP que entregaria cestas de alimentos, sacolas com produtos de higiene pessoal e mais brinquedos. Um pouco antes de chegar à comunidade em Caçapava, nosso "comboio" parou para que pessoas se vestissem a caráter e se preparassem. Alguns membros do nosso grupo de motociclismo enfeitaram suas motos e triciclo, e como sempre, entraram no local fazendo a maior festa.

Crianças vindas de todos os lados cercavam o grupo e já entravam em fila para receber doces de Papai Noel. Enquanto alguns de nosso grupo montavam as barracas de distribuição de senhas para as cestas de Natal, outros promoviam uma gincana com diversas brincadeiras para a criançada, que já começava a ganhar os presentes que havíamos trazido.

Na hora de entregar as cestas de Natal, íamos em grupos de duas pessoas até a casa de cada pessoa da comunidade, entravamos, deixávamos a cesta e fazíamos uma oração em conjunto com a família. Ficamos um boa parte da manhã realizando estas atividades.

Ao final, cada criança havia ganhado mais de um brinquedo e sua família, uma sacola com produtos de higiene pessoal e uma cesta de alimentos.

Observando a situação de carência destas pessoas, fico imaginando como um simples gesto pode melhorar a vida de alguém. Sei que a mudança não é permanente, mas mesmo assim vale a pena ajudar.

Nosso grupo ficou muito feliz por poder colaborar e acredito que estaremos nos próximos eventos.

Eu com certeza estarei!
( Texto e fotos: Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

SANTA.CRUZ DO SUL / RS (Out/2008)


Mal havia chegado de uma viagem e já estava preparado para fazer outra. Minha tia, que mora no Estado do Rio Grande do Sul, mais precisamente na cidade de Santa Cruz do Sul, havia me convidado para passar os dias restantes de minhas férias lá.

Ela e eu temos gostos parecidos (pelo menos na minha percepção), e quando vou para lá, sempre me ocupo bastante com as atividades que ela me leva para fazer e diga-se de passagem, gosto muito. Além do mais, iria rever outras pessoas muito queridas que estavam por lá.

No dia em que cheguei estava chovendo, mas pude encontrar com vários conhecidos. Minha tia, sempre com as últimas novidades nos segmentos de tratamento e medicina alternativa, me explicou sobre iridologia e conversamos bastante sobre isto. Gostei do que ouvi e na mesma noite, ela, eu e alguns amigos fomos jantar com um mestre no assunto. A conversa durante o jantar não podia ser outra e já no dia seguinte eu já tinha uma consulta marcada com o iridólogo.

No meu entendimento, na iridologia, o terapeuta fotografa a íris de seus dois olhos e através do mapeamento destas fotos, identifica necessidades vitamínicas do seu corpo e eventuais problemas de saúde, mesmo que você ainda não os tenha sentido. O tratamento, no meu caso, seria feito com vitaminas naturais.

Após o almoço, fui visitar a "cabaña" de minha prima e ver a criação de cavalos da raça crioulo que ela e minha tia têm por lá. Embora eu não tenha grande afinidade com cavalos, gostei bastante dos animais.

Nos dias seguintes, aproveitei para pegar um sol na piscina, andar a pé pela cidade, tirar fotos de tudo (para variar), conhecer alguns lugares diferentes e ainda visitar um lugar que toda vez que vou lá, gosto muito de passar alguns momentos, pois me traz muita paz e tranqüilidade: a Casa Textor.

A Casa Textor é a casa mais antiga da cidade, construída em 1870 por Adolf Friedrich Textor. Ela seria demolida, mas a empresa onde meu tio trabalha comprou-a e restaurou-a, seguindo fielmente as diretrizes da Carta de Veneza (documento oficial, reconhecido mundialmente por suas normas sobre preservação de patrimônio), e na ocasião, minha tia participou ativamente deste processo de restauração. Após a reforma, a casa manteve suas características originais e por dentro, foi decorada com móveis e utensílios da época. Destaque especial para um gramofone que ainda toca os discos antigos. É um show !!!

Minha tia é uma pessoa que ajuda muito as pessoas. Pelo menos uma vez por ano, ela recebe algum tipo de prêmio ou homenagem por seu trabalho em favor dos menos favorecidos. Não importa em qual segmento, se tem alguém precisando, ela ajuda, se assim tiver condições. E dentro deste espírito, tive a oportunidade de conhecer uma entidade com a qual ela colabora, entidade esta que abriga crianças que sofreram agressões do todos os tipos imagináveis, crianças abandonadas, crianças cujos pais não têm condições de criá-las, etc. Visitei a ala onde ficam as crianças de 0 a 5 anos e as incapazes. O local era extremamente limpo e organizado. As pessoas que cuidam das crianças, têm um cuidado muito grande com elas. Nunca vi nada igual.

Embora as crianças fossem muito bem tratadas, a situação de vida delas era, e ainda é muito triste. A única alegria que tive foi poder dar atenção, por alguns momentos, para aquelas crianças. Elas adoram quando chega alguma visita. Algumas nos seguram pelas mãos, outras sobem pelas nossas pernas. Quem dera eu pudesse fazer alguma coisa efetiva para melhorar a condição delas. Quem sabe, algum dia... Nunca se sabe o que Deus tem reservado para a gente.

Finalizada a visita, fui conhecer um outro local bastante interessante, um centro de estudos, onde ao lado, um pequeno trecho de mata nativa foi preservado. Você simplesmente permanece parado no gramado, bem na área limítrofe da mata, e pode observar vários animais que se aproximam para comer nas árvores. Outra experiência muito interessante.

O tão esperado início da Oktoberfest iria acontecer. No primeiro dia, a entrada é gratuita. É praticamente impossível conseguir entrar, por causa do número incontável de pessoas que vão lá. Contudo, no segundo dia, eu já estava "na área". Para quem não conhece, a Oktoberfest é uma festa onde tem apresentações folclóricas dos imigrantes e descendentes de alemães, shows com diversos artistas conhecidos, comida típica, exposição de produtos dos fabricantes da região, exposição de animais, e o melhor, muita, muita, muita mulher bonita. Minha nossa, nunca vi uma terra para ter tanta mulher bonita assim.

A diversão foi incrível, mas infelizmente, minhas férias já estavam acabando e meus dias de permanência lá também.

Retornei para casa com lembranças de uma das melhores férias que já tinha tirado em minha vida. Que as próximas sejam pelo menos iguais a estas.

Agora era a hora de voltar meu foco novamente para meu trabalho e meus objetivos de vida. Antes das próximas férias (que já estão sendo planejadas desde já), tenho muito trabalho a fazer, muitas coisas a aprender, muitas metas a alcançar.

Assim eu desejo e assim já está acontecendo!
( Texto e fotos: Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

ACREDITO NAS PESSOAS



Há alguns dias atrás recebi por e-mail um texto que gostei muito e vou colocá-lo aqui:

ACREDITO NAS PESSOAS

Acredito nas pessoas.

Especialmente naquelas em que habita algo mais que a humanidade.

Aquelas que, às vezes, a gente confunde com anjos e outra entidades divinas...

Falo daquelas pessoas que existem em nossas vidas, e enchem nosso espaço com pequenas alegrias e grandes atitudes...

Daqueles que te olham nos olhos quando precisam ser verdadeiras, te tecem elogios, agradecem e pedem desculpas com a mesma simplicidade de uma criança...

Pessoas que não precisam fazer jogos para conseguir o que buscam, porque seus desejos são realizados por suas ações e reações, não por seus caprichos...

Pessoas que fazem o bem e se protegem do mal, apenas com um sorriso, uma palavra, um beijo, um abraço, uma oração...

Pessoas que atravessam as ruas sem medo da luz que existe nelas, caminham firmes e levantam a cabeça em momentos de puro desespero...

Pessoas que erram mais do que acertam, aprendem mais do que ensinam e vivem mais do que sonham...

Pessoas que cuidam do seu corpo porque este os acompanhará até o fim.

Não ficam julgando gordos ou magros, negros ou brancos...

Pessoas, simplesmente pessoas, que nem sempre têm certeza de tudo, mas acreditam sempre.

Transparentes, amigas, espontâneas, até mesmo ingênuas...

Prefiro acreditar em relacionamentos baseados em confiança, serenidade, humildade e sinceridade...

Prefiro acreditar naqueles encontros, que nos transmitem paz e um pouco de gratidão...

Prefiro acreditar em homens e mulheres que reverenciam a vida com a mesma intensidade de um grande amor...

Que passam pela Terra e deixam suas marcas, suas lembranças, que deixam saudades e não apenas rastros...

Homens e mulheres que habitam o perfeito universo e a perfeita ordem nele existente...

Homens e mulheres de alma limpa e puros de coração.

(texto de Breno Angellis)

( Foto: Wilson Luiz Negrini de Carvalho )